TEU NOME É MULHER

TEU NOME É MULHER

Quando nasci em pleno Inverno

O mundo torturado por injustiças e infâmias

Meus familiares inconsequentes lamentaram

Para tristeza e revolta de minha mãe:

Mas, mais uma menina na família!!!

Será que não poderia nascer um varão.

Entretanto, até me considerei com sorte

Se tivesse nascido na China ou Índia

Teria grandes possibilidades de me matarem.

 

No jardim de Infância e alfabetização

Quando tentava brincar com os meninos

Era sempre afastada sem contemplação

Isto não é brincadeira de menina!!

Retirava-me com lágrimas nos olhos pela rejeição

 

Na adolescência via os jovens do sexo oposto

Poderem ir para onde quisessem livremente

Enquanto, a mim era negado o direito de sair

Sem que alguém me acompanhasse

Não fosse eu me perder na noite

Ou namorar quem meus pais não queriam

Pois mulher era descriminada a vida inteira

 

No dia do meu himeneu, como nas lendas

Como nos sonhos, do céu uma estrela desceu

E toda a terra tremeu. Eu era a noiva única

Romântica e suave, suave em tudo

Como a virgem Maria entre os Anjos

Como a lua em noite estrelada

A estrela cadente falou: Sem ti a terra é estéril

Nenhum ser humano nascerá

Enquanto na festa todos se divertiam

Encostada na parede, sozinha, como um lírio

Senti meu coração se encher de amor

Vindo dos raios de luz dessa estrela

Da minha estrela guia, que desceu em mim

Me iluminou, abraçou e penetrou em meu ser

Vem comigo para as alturas doce donzela

Espalhar vida pelo universo!!!

Teus cabelos enfeitarei de estrelas

Viveremos eternamente no céu infinito,

E nossa será a luz de todas as galáxias.

Ela escuta docemente a luz do astro falar

Com tristeza diz. Este planeta é meu lugar

Meu pai é a pujante natureza

Minha mãe o imenso e profundo mar.

Nasci sob a estrelas favoráveis ou adversas

Sou a doadora da vida. Se todos os homens

Perecessem outros homens nasceriam

Embriagada pelo amor, sou a mãe da humanidade

Embalei com doçura os pobre camponeses

Alimentei o espírito de cientistas e descobridores

Em meus braços de mãe um novo mundo se formou

Do meu ventre nasceram libertadores,

Navegantes, Santos, heróis e conquistadores

Quando eu morrer, outras mães nascerão

Porém no vento que agita os ramos das árvores

Ficará minha voz eternamente imortal.

Advertisements

About ecologiaespiritual

Profesor universitário aposentado, professor da academia do Corpo de Bombeiros RJ desde 1977. Escritor, Diplomado pela ESG 2002, Geógrafo, mestre em geoquimica, consultor de áreas de risco geológico, diplomado pela Michigan State University em Proficiência em Inglês, Professor do Curso Superior de Bombeiros Militar autor dos livros Sobreviver sem perder a Esperança (sobre morte de filho), Ecologia Espiritual (uma história do Corpo de Bombeiros no Brasil), Treasures of Brasil, além de trabalhos/livros técnicos: Recursos hidricos do Estado do RJ, Geonit (fundação geotécnica de Niterói). Laudos técnicos sobre Escorregamentos na Enseada do Bananal - Ilha Grande e Bumba (niterói)
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s